Arquivo da categoria: Paisagens

Página dedicada ao registro de imagens de paisagens ao redor do mundo, de encher os olhos de qualquer pessoa, cujas imagens falam por si só. São locais badalados, disputados, de difícil acesso e, por vezes, motivo de frustração ao não se conseguir um bom horário, um bom dia ou a melhor posição para registra-los.

Jardim Japonês, Buenos Aires

Quando estiver em Buenos Aires, não deixe de visitar o Jardim Japonês. Além de uma belíssima paisagem, você vai encontrar a verdadeira cultura japonesa e uma paz que só aquele lugar consegue transmitir.

O local é administrado por japoneses imigrantes e pode ser visitado em horários diferentes para aproveitar todos os cenários que o dia proporciona com a posição do sol dependendo da hora em que se quer fotografar.

Vale a pena investir tempo para registrar belíssimas imagens.

Colônia de Sacramento

Pense num lugar diferente, calmo, de palmeiras incríveis,  de tirar o fôlego. Se pensou em algo estonteante, este lugar é a Colônia de Sacramento, localizada a 180 km de Montevideo, capital do Uruguai.

Tivemos a felicidade de conhecer este local inesquecível e desfrutar da hospitalidade do povo uruguaio, preocupado com o turista e disposto a fazê-lo sentir em casa.

A Colônia de Sacramento pode ser visitada a partir de Buenos Aires, por meio de Catamarãs que saem de Puerto Madero, mas seja de Buenos Aires ou seja de Montevideo, não importa, não deixe de visitar este local aprazível e carregado de história.

Apenas 2 dias são suficientes para explorar a Colônia, mas, para quem gosta de paz, belas imagens e um pouco mais de calor humano, uma semana não é nada mal. É um dos destinos turísticos mais importantes do Uruguai.

Sacramento é tudo de bom! Vale a pena conhecer!

O por-do-sol no Tanguá

Inaugurado em 1996, o Parque Tanguá surpreende pela sua beleza. Envolve uma área de 235 mil m², lugar de um antigo complexo de pedreiras desativadas.

O Parque Tanguá preserva áreas verdes próximas à nascente do Rio Barigui, com araucárias. Possui uma cascata, dois lagos e um túnel artificial que pode ser visitado de barco ou à pé. O conjunto do parque inclui, também, um mirante, ciclovia, pista de Cooper e lanchonete.

O Parque Tanguá está situado entre os bairros do Taboão e do Pilarzinho e foi incluído no roteiro da linha turismo. Como se pode ver na foto, o por-do-sol no parque é simplesmente imperdível.

Em nossa opinião, um dos parques mais bonitos da capital paranaense. Vale a pena conferir.

Na Serra do Rio do Rastro

Subir ou descer a Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina, é uma das experiências mais incríveis que alguém pode ter.  O acesso à Serra pode ser feita pela cidade de Lauro Muller, para quem deseja subir ou pela cidade de Bom Jardim da Serra, para quem deseja o caminho inverso.

Não importa a opção. Subir ou descer a Serra do Rio do Rastro proporciona visões imperdíveis, de encher os olhos, o que faz do lugar um roteiro obrigatório para quem deseja conhecer lugares inesquecíveis.

Há 15 km do fim da da pequena rodovia, é possível encontrar vários restaurantes típicos do local e, depois de uma visão estonteante e muitos cliques fotográficos, você vai querer descansar um pouco e olhar cada imagem registrada na máquina fotográfica ou no celular.

Se passar por perto, não perca isso por nada. Vale muito a pena!

 

Botanical Garden, NY

Uma das experiências incríveis que tivemos em Nova Iorque foi tirar um dia para visitar o Jardim Botânico, no Bronx. Enquanto a maioria se mistura aos grandes ícones da Big Apple, tivemos a felicidade de pegar o Metrô na 48h Street e fomos direto para a penúltima estação, Bedford Park. Dali até o Botanical Garden é um pulinho, não mais do que 5 ou 10 minutos de táxi.

O local é maravilhoso e, o melhor de tudo, longe dos tumultos da Big Apple e suas filas intermináveis. Quanto for a Nova Iorque, fuja do tradicional e tenha essa experiência surreal. Vale a pena circular a pé ou de trem por mais de 2,5 hectares de plantas e árvores que você só vai ver no Jardim Botânico de lá.

Além do mais, a infraestrutura é própria para receber os turistas, uma marca dos norte-americanos que sabem fazer marketing como ninguém. Lá você pode encontrar restaurantes, lojas de souvenires e banheiros limpos.

Quer saber mais? Ainda vamos voltar lá para aproveitar melhor o dia que, apesar do tempo nublado, ainda nos proporcionou uma visita inesquecível.

A beleza de Frutillar

Frutillar é uma experiencia incrível, vale cada minuto de caminhada pela via principal, à beira do Lago Llanquihue, de frente para os dois principais vulcões da região: Calbuco e Osorno.

A cidade foi fundada na década de 1850 pelos colonos alemães que chegaram à região durante o governo do Presidente Manuel Montt, às margens do Lago Llanquihue.

Os colonos construíram suas casas nas encostas dos arredores, devido ao terreno pantanoso do entorno do lago, e dedicaram-se às atividades agrícolas e à agroindústria, como o funcionamiento de laticínios, moinhos, destilarías, curtumes e de alguns armazéns dedicados à venda de mantimentos e de implementos.

Como consequência do processo de colonização alemã incorporam-se ao nascente vilarejo os costumes e tradições típicas que os habitantes trouxeram de sua terra natal.

Quando for a ao sul do Chile, não perca esta cidade por nada e, se puder, faça sua base em Frutillar.  Não dá para dizer que você conhece o sul do Chile se você não conhece Frutillar.

Do alto do Costanera

O Costanera Center é o edifício mais alto da Americana Latina. São 300 metros de altura e para onde você vira vê paisagens de tirar o fôlego.

O elevador chega ao topo em exatos 40 segundos e de cima você pode contemplar todos os lados de Santiago. Com um pouco de sorte, pode-se ver uma parte da Cordilheira dos Andes.

Podemos afirmar uma coisa: vale muito a pena. O ingresso custa em torno de R$ 50,00, mas ao subir você não vai querer sair de lá tão cedo. Quando for a Santiago, não perca isso por nada.

Saltos de Petrohué

Os Saltos de Petrohué estão localizados a 3 km da entrada do Lago Todos los Santos, a 70 km de Puerto Varas, no Chile. Suas águas são de uma beleza ímpar e encantam pela cor verde esmeralda.

É impossível passar pelo local e não investir pelo menos uma hora percorrendo as trilhas que conduzem a diversos saltos e lugares de tirar o fôlego.

De lá, pode-se pegar um catamarã (barco gigante) para desfrutar das belezas do Lago Llanquihue e chegar até uma parte da Patagônia Argentina com sua beleza imperdível.

Vale a pena conferir e depois de tudo que se vê, duvido que você não queira voltar para encher os olhos com o que a natureza tem de melhor.

A beleza do Llanquihue

A beleza do Lago Llanquihue é inexplicável, um espetáculo da natureza que vale a pena ser apreciado de qualquer parte do perímetro, a partir de Puerto Varas, de Frutillar e mesmo de outras cidades ao redor.

Legal mesmo é apreciar a beleza do lugar com o Vulcão Osorno ao fundo, num belo dia de sol, o que triplica a singularidade e a magia dos Lagos Andinos.

No topo do Osorno (2)

Como foi dito no post anterior, do alto de um vulcão pode-se esperar de tudo: chuva, frio, neve, calor e uma visão imperdível de tudo o que há embaixo.

Osorno é apenas um dos dois mil vulcões catalogados no Chile e vale a pena pela sua imponência e com ótimas possibilidades de captar imagens em várias direções.

Contudo, subir ao topo de um vulcão é sempre uma surpresa. Apesar de termos ido lá no verão, o frio vai abaixo de zero, portanto, quando decidir fazê-lo vá preparado.